Total de visualizações de página

Contatos

Meu Blog é apenas uma forma de exibição,de contato indireto, que as pessoas que me acompanham podem ter comigo,saber mais sobre mim,sobre meu dia a dia,ver fotos,ver videos.
Este blog esta ativo desde 2010 e tem muitos videos,fotos e histórias postadas, as mensagens enviadas nas minhas postagens serão lidas e analisadas, não publico mensagens com informações pessoas como Email e telefone, também não publico mensagens com conteúdo ofensivo, as mensagens são moderadas por mim no intuito de promover sempre o bem estar e a privacidade dos meus leitores.

Amigos do blog

sexta-feira, 20 de março de 2015

Fim de semana agitado

Fim de semana agitado



Nesse fim de semana minha esposa decidiu passear, marcou com minha mãe uma viagem a saquarema, ela minha filha e o filho dela ficando apenas em casa eu e o mais velho que tem 18 anos agora, minha esposa saiu na sexta a tarde pra viajar a noite de sexta, aproveitei que ia ficar praticamente sozinha em casa e chamei meu primo pra gente botar o papo em dia, já que a muito tempo a gente não se via, ele estava trabalhando então falou que ia vir depois do trabalho, chegou aqui em casa já era quase 23 hs, o filho da minha esposa que está na flor da idade foi sair com os amigos, eu que não gosto muito de balada, preferi ficar em casa e meu primo chegou pra me fazer companhia, ficamos conversando até umas 2 da madruga, eu estava cheia de tesão mas infelizmente não pintou ninguém disponível no Whatsapp, também estava sem internet, não dava pra usar o PC, então acabei só papeando com meu primo, esse é o mesmo primo do conto , QUASE UM INCESTO, apesar do que rolou ele continua correndo de mim, parece que tem medo de alguma coisa, no meio da nossa conversa ele soltou que já estava umas três semana sem gozar, eu é claro que não perdi tempo, cantei logo, “se quiser posso te ajudar nisso, faço você gozar gostoso” mas como ele esta noivo e disse pra mim que ia parar com toda putaria e se dedicar a esse relacionamento, me respondeu da seguinte forma, “ para Sandro você que não te vejo dessa forma, além do mais eu parei com a putaria toda”, “ tem certeza que não quer gozar gostoso, a gente esta sozinho aqui”, “ tenho sim, vim pra cá apenas pra conversar”, apesar de achar besteira desperdiçar essa oportunidade eu respeitei, ainda ficamos papeando até as 04 da manhã, essa hora tem um novinho que passa por aqui ao ir pro trabalho , sempre querendo vir aqui em casa pra me comer, mas nunca rola eu não deixo ele subir, é uma situação engraçada, minha casa é mais alta que a rua, minha porta de blindex de 2 metros quadrado e aqui não tem muro , é um terreno enorme com 3 casas, quem passa da rua vê tudo aqui, mas eu gosto por que também observo quem passa de madrugada, de repente um furduncinho acaba rolando rsrsrs, como a noite depois que os meninos dormem eu costumo ficar à vontade, boto um shortinho cavado no rabo, com uma mine blusa que destaca meus seios, solto os cabelos, as vezes fico só de calcinha por que essa é a hora que me dá um fogo no rabo enorme, acho eu que pelo costume de passar a madrugada na pista fazendo programa, ele me observou da rua aqui na sala usando o PC de madrugada, desde então quase todo dia que me vê aqui fica lá da rua me pedindo pra entrar e eu dizendo que não, se fosse mais velho rolava com certeza, mas não sou chegada a homem muito novo, mas como eu estava com tesão, decidi que naquele dia ia dar pra ele, só que justamente nesse dia ele não passou pra trabalhar e quem ficou de pista foi eu rsrsrs, sem ter o que fazer já que meu primo também não queria, me despedi e fui pro quarto dormir, como o quarto das crianças ainda não tem ar condicionado, quando esta muito quente eu levo o colchão da minha filha e ponho no chão do meu quarto pra ela dormir, por que ela é muito calorenta e foi isso que eu fiz na noite anterior, o colchão ainda estava lá, então falei pro meu primo, se você quiser dormir aqui no quarto tem um colchão no chão, pode deixar que não vou te perturbar, vou te deixar dormir em paz, ele agradeceu, mas disse que estava bem no sofá da sala, então encostei a porta e deitei pra dormir, coisa de uns 10 minutos depois ele entrou no quarto, falou que decidiu dormir ali, eu não respondi, fingi que estava dormindo, ele deitou no colchão no chão e em pouco tempo já estava roncando, meu quarto a noite é breu total, eu gosto do escuro, me sinto a vontade, então tirei toda minha roupa e desci da cama e deitei ao lado dele, encaixei minha bundinha nele e comecei a rebolar no seu pau, pensei , quero ver se ele realmente não me quer agora, mas ele não acordava, ou pelo menos é o que parecia, mas eu não acreditei muito naquele sono, muito menos que ele entrou no meu quarto só pra dormir, então já que ele não acordava assim, fui bem de vagar tateando ele, desabotoei a fivela do sinto dele, abri o zíper da calça, e enfiei a mão dentro da sunga dele segurando seu pau e apertando, realmente estava de pau mole, mas quando segurei ele começou a pulsar ficando cada vez mais duro, coloquei seu pau pra fora , fiquei de joelhos ao lado dele e comecei a chupar, sentia o pau dele endurecendo cada vez mais na minha boca, então eu chupava com mais vontade, engolia o pau dele inteiro, apesar de ser tão grande, ele foi despertando e me perguntou o que eu estava fazendo, não tinha nem o que perguntar, eu estava com o pau dele todo na boca, mas ele não me repeliu, apenas ficou gemendo, “caralho, que isso, que mamada gostosa”, eu continuava a chupar sem parar, peguei a mão dele e coloquei na minha bunda, ele automaticamente começou a alisar, num golpe meio brusco ele se levantou, me empurrou de encontro a cama me colocando ajoelhada no chão, mas com a parte de cima do corpo repousada em cima da cama, quase de quatro, passou a mão cheia de saliva no meu rabo, colocou a pica na entrada e meteu quase que de uma vez, “porra, caralho, que tesão louco”, assim ele dizia enquanto fazia isso, eu fiquei molinha, adoro ser dominada, ele socava forte, parecia esta realmente enlouquecido de tesão, eu então levei ele pra minha cama, ficando de quatro na sua frente, ele segurou minha bunda e começou a beijar até chegar no meu cusinho, lambendo bem gostoso, me deixando com mais vontade ainda, depois montou em mim como quem monta numa égua, me pegou pelos cabelos e voltou a socar, sentia seu pau bater lá no fundo, ficava toda arrepiada, ele dizia sem para, “ porra Sandra que cu gostoso”, eu safadinha dizia, “ você não come ele sempre por que não quer”, com a pressão das estocada acabei arriando o corpo e ele veio junto, deitando em cima de mim, adoro dar assim, é muito gostoso, principalmente quando o pau é grande e a pessoa soca forte, era justamente o que ele estava fazendo, socava tão forte que fiquei com medo do filho da minha esposa ainda estar acordado e escutar, pedi pra ele fazer menos barulho, mas eu mesma não conseguia parar de gemer na pica dele, ficamos umas meia hora nessa brincadeira gostosa, ele metendo e me beijando as costas, me agarrando pelo pescoço, puxando meus cabelos, até que em fim ele disse que ia gozar, meteu lá no fundo, parecia que queria enfiar o saco junto, me apertou forte  “eu to gozando , porra que gozada gostosa”, eu empinei bem a bunda pro pau dele não sair e falava pra ele gozar, “ vai gostoso, enche meu cu de porra vai” o pau pulsando sem parar dentro meu rabo, até que ele foi desfalecendo em cima de mim, senti seu corpo pesar, ainda ficamos assim grudado até o pau dele sair sozinho, depois de uma gozada no cu não adianta, eu fico no cio, não tem coisa que me da mais tesão do que isso, eu queria mais, mas sabia que ele estava cansado, já eram mais de cinco da manhã, ele saiu de cima de mim e deitou do meu lado, eu cheia de tesão pedi pra ele dormir na cama comigo, mas ele que já tinha gozado teve o bom censo de voltar pro colchão no chão, apaguei e quando acordei tive a impressão que o filho da minha esposa tinha entrado ali, me levantei e fui pra sala , ele estava lá usando Whatsapp, dorme e acorda com o telefone na mão, eu fiz um café, meu primo acordou, tomamos café os três, depois meu primo disso que precisava ir pra casa pra resolver umas coisa e nossa amizade voltou ao normal, mas estava longe de ser o final da história desse fim de semana, tudo estava apenas começando.

  No sábado eu tinha um cliente marcado, esse é bem especial, cliente bem antigo, sai comigo desde quando comecei a trabalhar na Augusto Severo, já até postei um vídeo nosso aqui no blog e já contei história com ele, a gente costuma sair pelo menos uma vez por mês, como combinado encontrei com ele na praça ao lado do metrô da Pavuna, só que como estava cedo e era sábado, geralmente a gente se encontra as quintas e entre 18 e 19 horas sempre tem bastante gente na frente do motel, já que ele fica bem de frente pra um ponto final de ônibus, então falei pra gente ir pra um bar beber um refrigerante e conversar um pouco, por que ele sempre fica envergonhado, apesar do tempo que a gente sai, ele não comenta, mas conheço ele o suficiente pra perceber que ele fica constrangido com os olhares das pessoas quando a gente entra no motel, ainda mais por que desde que passamos a nos encontrar aqui, eu vou sempre de homem, o que é vantagem por que na rua, passamos apenas como dois amigos, mas na entrada do motel fica óbvio nosso envolvimento, mas ele nunca me pediu pra entrar separado, pelo contrario, faz questão de entrar junto comigo, acho bacana isso, dentro do motel, sem ar condicionado, apenas um ventilador de teto, um calor absurdo, tirei minha roupa e fui direto pro chuveiro, logo ele veio também, ensaboou meu corpo, me deixando com tesão, eu fiz o mesmo com ele e de baixo da água mesmo já comecei a chupar seu pau que ficou duro rápido com nossa brincadeira de baixo do chuveiro, ele já esta com 55 anos, então tem dificuldade de ereção e não demorar muito, as vezes até acho que ele finge o gozo, por que cansa mas não quer dar o braço a torcer de que não conseguiu ir até o fim, mas nesse dia ele estava tarado, saímos do chuveiro e na cama ele deitou por cima de mim, começou a me beijar a boca e foi descendo até chegar na minha pica, chupando bem gostoso, depois me posicionei para gente fazer um 69, ele gosta bastante disso, geralmente depois do 69 eu chupo o cusinho dele e brinco com a pica na portinha, nunca consigo comer ele de verdade, por que o cu dele é muito apertado e não cede , nem com o dedo, mas nesse dia ele nem me deu chance, do 69 ele me virou de bruços, chupou meu cu e já veio metendo, não tem a pica muito grande, mas é gostosa, ele estava cheio de disposição, socava bem forte, me fazia gemer na pica dele, bem diferente do habitual, fiquei de quatro pra ele meter com mais força, mas logo ele me puxou pra beirada da cama, ele socava com vontade, tirava o pau de dentro de mim, pincelava e metia novamente, é um detalhe que me da muito tesão, adoro quando o homem brinca assim com meu cusinho, ficamos umas meia hora metendo sem parar, pedi pra ele filmar um pouco, disse que queria que ele filmasse a gozada bem na porta do meu cusinho, já que na noite anterior com meu primo eu não registrei nem com filme, nem com fotos, então queria filmar a gozada dele, mas ele não gozava nunca, metia e metia e não parava, acabamos largando a câmera e partindo pro soca-soca ,mas o gás dele acabou, o calor estava vencendo nos dois, eu estava ensopada se suor, ele então caiu exausto do meu lado na cama, recuperamos o folego e corremos pro chuveiro, precisava esfriar o corpo, novamente eu comecei a chupar seu pau, uma chuveirada renova as forças e o pau dele ficou duro rápido, ele não pensou duas vezes, me virou de costa, me colocou contra a parede e em pé mesmo de baixo do chuveiro voltou a socar meu rabo, estava uma delicia a água caindo sobre meu corpo e aquela pica entrando e saindo rápido de dentro de mim, sem tirar o pau de dentro de mim, ele me segurou pela cintura e foi me guiando de volta ao quarto, ele quase me derrubava com suas estocadas fortes, quando cheguei na beira da cama , perdi o equilíbrio e já cai ajoelhada na cama e ele não tirou a pica de dentro, pelo contrário, me segurou ainda mais forte pela cintura e socou mais forte ainda, cada vez mais rápido, eu gemia mesmo involuntariamente, estava dando uma dor gostosa, um tesão, até que finalmente ele falou, “ eu vou gozar, eu gozar nesse cu gostoso, você quer leitinho minha preta?”, “ quero bb, me da leitinho dá, enche meu cusinho com seu leite”, “ eu vou, vou te engravidar, minha puta, toma leitinho”, e  começou a gemer e dizer que cusinho gostoso, gozando tudo dentro de mim, foi realmente muito bom, descansamos um pouco, mas um banho pra recuperar a temperatura, nos arrumamos e fomos embora, ao chegar em casa fui ao banheiro e coloquei seu leitinho pra fora, era realmente muito porra, aquilo me deu tesão novamente, mas como já estava em casa e sozinha fiquei no tesão mesmo.

 Mas como fogo no rabo quando acende , não apaga com facilidade, eu ainda estava na intenção, foi então que foi a vez do NOVINHO... 

video

domingo, 15 de março de 2015

CUNETE

Cunete


Cunete é a pratica de lamber, beijar ou chupar o anus do parceiro ou parceira, é uma pratica perigosa devido a região em que é praticada, a boca é uma derme aberta, ao contrário do que muitos pensam, não é menos perigoso que o anus ou a vagina, muitas pessoas praticam o sexo oral completo no parceiro, ou seja ,até a ejaculação ,engolindo todo o esperma, achando que coisas do tipo, “os ácidos da saliva matam vírus e bactérias, ou que só há contaminação se houver um corte ou sangramento na gengiva”, mas a verdade é que a boca é uma das portas do corpo, é um ponto sensível tanto quanto a vagina e o anus, tem uma proteção baixa, uma mucosa que protege, mas não é resistente como nossa pele, então beber porra, levar uma leitada dentro, no termo mais usual do sexo, da no mesmo, por isso os médicos indicam sexo oral com camisinha, até mesmo camisinha lingual, no caso do cunetesexo oral no anus” e da Cunilíngua  “sexo oral na vagina”, no caso do cunete os perigos da pratica são as bactéria, abundante no anus, as doenças venéreas e não menos importante a falta de asseio “pelos e resíduos de fezes”, que pode causar desconfortos como gosto ruim e mau cheiro, mas apesar de todos esses fatores contra, é uma pratica muito prazerosa, tanto pra quem faz a parte ativa , como a passiva, eu mesma curto as duas formas, quando sou passiva, quer me tirar o tesão da penetração é aquele sexo seco, tipo “ mama aqui, agora vira, cospe e mete”, me sinto um pedaço de carne de segunda quando fazem isso comigo, já cheguei até a deixar o parceiro com o pau na mão por causa disso, quando ele pensou que ia meter eu me levante e me arrumei, dei um esporro bem dado, ai ele falou que foi mau , que ia fazer direito, mas ai já era tarde, eu perdi a vontade, sexo pra mim começa no beijo, na sedução, tem que me fazer sentir desejada, antes da penetração tem que rolar um sexo oral no anus, pra isso eu estou sempre lisinha , faço chuca bem feito, e deixo bem cheiroso, pra meu parceiro também sentir prazer em fazer Cunete em mim ,quando sou ativa com meu parceiro ou parceira, a pratica do cunete me estimula, aumentando minha libido ao máximo, Cunete pra mim é uma pratica tão importante na estimulação sexual, que pratico antes, durante e depois do sexo.


  Vou explicar melhor, quando sou ativa com uma pessoa gosto de começar pelo beijo, pelo toque, pela sedução, carinhos são fundamentais pra minha ereção, gosto de tocar e perceber a reação do parceiro(a), depois de todo um processo de sedução que pode ser rápido ou demorado, dependendo do clima é claro, eu parto para o sexo oral, a famosa felação, tanto na mulher quanto no homem começo pela parte da frente, o cunete eu reservo pro final da sedução, por que sei que o prazer que proporciona o cunete é fundamental pra deixar a pessoa relaxada, pra um sexo oral prazeroso e completo, seja felação ou cunete, é importante a ausência de pelos, pelo menos pra mim e a maioria das pessoas, cabelo na boca é broxante, “cu limpo e lisinho sempre”, as carícias começam com beijos, depois um leve passar de língua ao redor do anus, pra finalmente lamber ele de forma mais abrasiva, cunete tem que ser feito com sedução, movimentos variados, intensidade dosada, o clímax do cunete pra mim é quando começo a penetrar o anus com minha língua, as vezes desejo ter a língua maior só pra poder proporcionar mais prazer na penetração, já até pensei em fazer uma micro cirurgia na língua pra aumentar seu alcance, depois de bem relaxado e lubrificado eu começo a penetração do anus, no começo com movimentos leves, não coloco tudo, apenas sinto até onde o cu aguenta e não passo dali, tiro novamente e volto a lamber profundamente o anus, isso vai me dando mais tesão, me fazendo ter uma ereção cada vez mais forte, depois que o anus é penetrado, mesmo que só um pouco ele fica mais macio, mais receptível a língua, então ela entra mais fácil e mais fundo, eu volto novamente a penetrar só que procuro romper um pouco mais os limites, deixando o cu cada vez mais relaxado, volto a lamber e faço esse movimente entre lamber e penetrar até que que a penetração seja completa, isso pode demorar ou não, dependendo da prática e elasticidade do parceiro, como meu pênis é muito grosso e grande, procuro dessa forma, conseguir uma penetração prazerosa, tanto pra mim quanto pro meu parceiro, mas mesmo depois de ter penetrado completamente ainda tiro de dentro e volto a lamber, só que dessa vez com pegada mais forte , mais bruto, por que a dominação do parceiro também é uma forma de sedução, quando bem executada, sem excesso , entendendo bem o limite de cada um, a dominação é o que torna o sexo completo e absoluto, depois do orgasmo, principalmente se for uma gozada dentro do cu, eu termino penetrando o cusinho com minha língua, sentindo o gosto do meu esperma dentro do cu do parceiro, isso faz o parceiro se sentir desejado, me proporciona mais prazer, podendo até me estimular para uma nova penetração e tudo pode começar novamente rsrsrs, mas cada caso é uma caso, não posso prometer nada , por que não sou nenhum garotão, aos 20 eu dava até 8 gozadas consecutivas, hoje aos 40 dou uma e me sinto satisfeita, as vezes duas quando estou empolgada, e raramente três quando estou muito tarada, mas com a idade a gente aprende que sexo não é quantidade e sim qualidade.



 Sempre digo que o importante pra mim não é sentir prazer numa foda, e sim dar prazer, acredito que seu eu for pra cama na intenção de dar prazer e o meu parceiro idem, com certeza todos os dois saíram satisfeitos da relação, pra mim isso sempre deu certo, claro que quando o parceiro é egoísta e só pensa no prazer próprio, só ele sai satisfeito, mas em compensação eu não repito o sexo, isso acontecia muito no tempo em que eu fazia pista, as pessoas pagavam e se achavam no direito de só se satisfazerem, como era um sexo pago, eu me sujeitava a isso, mas hoje em dia eu mudei a forma de trabalhar, não aceito qualquer cliente, procuro saber as preferencias sexuais, as taras e manias na hora do sexo e se sentir que temos esse algo em comum eu aceito o trabalho, como já disse aqui antes, não vivo de programa, é apenas um robe, algo que faço por que gosto, mas não gosto com qualquer um, é unir o útil ao agradável. O importante numa boa relação sexual é se preocupar com o estimulo do parceiro, antes do sexo, “nas preliminares”, durante, “na penetração, ter a sensibilidade de saber se o parceiro esta gostando e mudar se for preciso a intensidade, a velocidade, a posição, para que esse objetivo seja atingido”, e depois também é muito importante, muitos se esquecem de ser agradáveis depois que gozam, mas demonstrar que você ainda deseja seu parceiro depois do orgasmo é algo muito importante, é o que completa o sexo , deixando ele perfeito, fazer um sexo com todos esses requisitos e não finalizar com isso, é o mesmo que nadar e morrer na praia, a pessoa se sente frustrada no final, isso é só uma dica pra um sexo bem feito, mas voltando ao assunto principal, CUNETE, eu resolvi postar um vídeo que fiz especialmente pra isso, onde faço Cunete em duas amigas travestis, espero que gostem, não esta completo como descrevi, por que foi só Cunete mesmo, elas não curtem ser penetrada por outra travesti e eu respeitei isso, embora senti grande vontade de penetrá-las, mas toparam fazer essa exibição comigo mesmo assim, então espero que gostem pois fiz com todo carinho pra vocês, bjs e fiquem com Deus, aguardem em breve minha próxima publicação.

video

sábado, 7 de março de 2015

Festinha na Fran JPA

Festinha na Fran JPA


Chegando final de ano, Natal, ano novo, o pessoal da minha sala no Whatsapp estava cobrando um encontro do grupo pra fechar o ano, já tinha rolado três festas a primeira na Casa da Bia, a segunda foi a Festa da Barbara, ela organizou num AP, mas nessa eu não fui e a terceira foi no Duplo Sentido, comemoração do meu casamento, publicação anterior do blog, então a Fran resolveu ceder o espaço da casa dela para que eu organizasse o tal ultimo encontro do ano, de maldade eu anunciei o encontro como um evento social, ou seja era um churrasco , pra gente comer , beber e conversar, mas na verdade eu sabia que não seria só isso, mas joguei assim por que tem muitos caras que vão, fodem, gozam e depois mete o pé, parece até que a gente foi um descarrego, então fiz dessa forma pra só ir quem estava realmente interessado na companhia da gente, dai começou as desculpas, um quebrou o pé na semana do encontro, outro mudou a escala ia ter que trabalhar, outro o pai ficou doente e por ai foi, no final das contas foram apenas 10 pessoas de uma sala com 50, mas ficou legal a beça, Sandy foi a primeira a chegar pois morava perto da Fran, eu e Kelly chegamos logo depois, compramos a carne e assim que acendemos a churrasqueira chegou o menino que ia ficar responsável por ela, botamos a cerveja pra gelar, eu comprei uns ice, por que queria ficar meia alta, já que não tenho o costume de beber, mas não queria beber cerveja por que não gosto do gosto, o Índio  chegou, cumprimentou todo mundo e foi logo cervejando, olhava pra mim e os olhinhos dele chega brilhavam, fui conversar com ele e percebi que ele estava nervoso por falar comigo, chegava tremer os músculos da face do rosto de nervoso, achei graça, nunca tive ou pelo menos nunca percebi alguém nervoso por me abordar, lembrei da minha adolescência de quanto eu ficava nervosa ao abordar as meninas, mas aos 40 anos passar pela mesma situação só que invertido, achei fofo, logo depois chegou o Márcio e um branquinho que eu não sei o até hoje o nome, ficamos bebendo, pegando sol, as meninas estavam de biquíni, a festa rolava no terraço da casa dela, com direito a banho de mangueira pra refrescar, churrasquinho na brasa, cerveja gelada e muita musica, o índio todo hora chegava ao pé do meu ouvido pra me cantar pra descer pro quarto, a Fran percebendo o tesão dele em mim me perguntou se poderia filmar a foda, claro que eu disse que sim, adoro fotografar e filmar, também fazia tempo que não tinha a oportunidade de filmar, então chamei ele, avisei minha esposa o que eu ia fazer e discretamente desci pro quarto e ele veio logo atrás, parecia muito tarado, mau comecei a chupar o pau dele e a Fran entrou perguntando se podia filmar, ele não se incomodou dela filmar, eu muito menos então ela fez uma vídeo meu chupando ele, aproveitou é claro pra chupar ele também junto comigo, ele parecia estar adorando, a pica estava muito dura, mas quando colocou a camisinha pra me comer, o pau ficou mole e ele não conseguia, achei que fosse por causa da presença da Fran e da camisinha, mas a Fran saiu, eu tirei a camisinha do pau dele e voltei a chupar e nada, só meia bomba, acabei me cansado da situação e voltei pro terraço aonde rolava o churrasco, logo depois ele veio também e cismou comigo, onde eu estava ele estava atrás, parecia tarado, me agarrava por trás, beijava minha nuca, me chamava de gostosa, e disfarçava e saia, ia pra outro canto, o terraço da Fran é grande, mas mesmo assim, onde eu ia, logo estava ele de novo atrás de mim, então tive que pedir pra ele não ficar tão grudado, minha esposa estava comigo, ela geralmente é muito sociável, até bem mais do que eu, do tipo que faz amizade fácil, mas quando ela percebe que a pessoa esta querendo romance comigo, seja homem o mulher , ai a coisa muda de figura.

   minha esposa era a única mulher numa festa de travestis, então de certa forma ela já estava deslocada, sempre vai ter essa rixa entre mulheres e travesti, o que eu mais ouço são as mulheres me dizerem que sou linda, que me adoram, que são minhas fã, porem é só colocar um homem na história e ele ficar interessado por mim que a coisa muda da água pro vinho, da mesma forma seria com ela, todas adoraram minha esposa na festa, disseram até que ela não é mulher, é um viado com buceta rsrsrs, mas ela sabia que bastava ela pegar um daqueles homens que estavam ali na festa pra coisa mudar, então ela estava deslocada e eu pisando em ovos, não queria dar motivo pra ela se sentir desprezada por mim, queria a sacanagem, mas sem envolvimento sentimental, falei pro Índio, “olha só, desgruda um pouco, por que minha mulher não gosta muito de me ver de romance com outra pessoa, ela tem ciúmes ok”, ele me pediu desculpa e foi pegar no pé da Sandy, por que homem é tudo igual rsrsrs, o que interessa é pegar alguém, então chegou mais um amigo da Fran, um branquinho bonitinho, e o Jeferson, esse é um negão que conheço de longas datas, ele sempre ia nas minhas festas no Fabiano, quase todas as festas ele aparecia, temos até vídeo juntos com ele me comendo, bonito, alto ,corpo malhado, pau de seus 20 cm, não é exatamente o tamanho que eu gosto mas fode gostoso, tem pegada forte, os viados ficam todos afim quando veem ele, sempre apressado, já chegou querendo fuder, então desci com ele pro quarto, comecei chupando ele, na ultima festa que fiz no Duplo Sentido ele foi depois do trabalho, chegou lá era quase onze da noite e eu estava de saída, a festa já tinha acabado e ele ficou na vontade, “ finalmente eu vou ter você, saudade de meter em você e encher esse rabo gostoso de leite”, mas mau comecei a chupar ele e o amigo branquinho da Fran apareceu com ela logo atrás querendo filmar, então achei que seria um contraste gostoso, um branquinho e um negão, juntei as duas picas e comecei a chupar os dois ao mesmo tempo, logo o Jeferson pegou uma camisinha e quando percebi o que ele queria me posicionei de quatro na cama chupando o branquinho, ele veio pra trás de me mim e começou a socar forte, tão forte que eu esquecia de chupar a pica do outro, perdia a concentração rsrsrs, o Índio entrou na brincadeira também agarrando a Fran, mas logo depois ela entregou a câmera pro Índio e entrou de vez na brincadeira, Sandy também veio, mas essa tem problema de ciúmes com o namorado, então preferiu não ser filmada, ficamos eu e Fran de quatro na cama dando, eu pro meu negão e ela pro branquinho dela, o Índio em pé filmando tudo e sendo chupado pelas duas, Sandy ficou mais destacada com o Marcio, o que facilitou dela  não aparecer na filmagem, depois de dar bastante o rabo, a Sandy subiu, então eu e Fran demos conta dos rapazes que ficaram revezando em comer nos duas, teve uma hora que a Fran estava de quatro na cama chupando um  e com outro lambendo o cu dela, eu aproveitei o fervo e fui chupar o cusinho dela também, por que gosto muito, então virou um trenzinho oral, ela chupando o que estava deitado na cama, eu chupando o cu dela e o outro chupando o meu cu, deixei o cusinho dela todo babadinho então o amigo veio e meteu, o Marcio veio me comer, eu fiquei chupando o negão, depois de tomar bastante no rabo a Fran também saiu e eu fiquei sozinha com os cinco, por que o churrasqueiro também veio pra brincadeira, acho que era a maior pica de todos, a principio ele assumiu a câmera e ficou só filmando e sendo chupado, os meninos revezando no meu rabo, quando um cansava o outro tomava o lugar, o amigo branquinho dela gozou e saiu, Jeferson mais safado, fez o prometido, não sei se sem querer ou se armou, mas ele estava de camisinha como todos os outros e a camisinha estourou, eu não senti só percebi quando ele gozou e tirou o pau do meu rabo todo gozado, gozou e foi tomar um banho, estava muito calor, ficou somente eu ,o churrasqueiro e o Índio tarado, o Índio vendo aquela sena do meu cu gozado ficou logo com o pau totalmente duro ,mas o churrasqueiro foi mais rápido, largou a câmera e meteu com vontade, socando muito forte, cheguei a deitar na cama com o peso do corpo dele apesar de magrinho, o Índio enfiou a pica na minha boca sufocando meus gemidos, o churrasqueiro gozou gostoso lá no fundo do meu cu, empurrou bem a pica pra gozar bem fundo, foi na hora que a Fran entrou com mais um amigo, um branco, alto, forte, bonito, eu toda suada e descabelada, fora a situação de estar com a pica dele no meu rabo ainda jogando leite, fiquei super sem graça, ela percebeu a situação mas não comentou, me apresentou o amigo rapidamente, eu disse que assim que terminasse ia falar com ele e os dois saíram, o churrasqueiro também foi tomar banho então o Índio veio ”agora minha vez, louco pra gozar nesse rabo também”, montou em mim e começou a me comer, o Jeferson voltou e me deu a pica pra chupar, depois o branquinho voltou também, ,ficamos os quatro, o Índio novamente perdeu a ereção, e os dois ficaram me comendo enquanto eu chupava o Índio, mas achei que estava tempo de mais lá no quarto e resolvi sair pra dar atenção a minha esposa, Sandy e Fran entram no quarto e aproveitei pra sair.

 Tomei um banho e fui ficar com minha esposa, que não estava muito satisfeita com a situação, tinha bebido um pouco ,estava meia alta, e como eu a conheço bem, sabia que ela não tinha gostado do meu sumiço, então resolvi parar por ali ,antes que a coisa ficasse ruim, mas num todo a festa foi legal, apesar de pouca gente, o sexo foi quente e gostoso e ficamos de marcar uma próxima, dessa vez com mais homens e mais meninas, será que vai ficar tão boa ? rsrsrs, bjs a todos e espero que gostem da história, vou postar aqui as fotos do churrasco, não tem fotos das fodas, mas tem os vídeos das fodas, do grupal que rolou entre eu e Fran e os meninos, também tem um vídeo especial em que eu chupei o cusinho da Fran e da Sandy ,sem a presença dos meninos ,eles só olhavam e se masturbavam, gostei muito desse vídeo e em breve postarei aqui no blog, bjs a todos.







































sábado, 28 de fevereiro de 2015

Noite complicada

Noite complicada

Dessa vez vou contar uma historia antiga que escrevi mas por algum motivo que não me lembro acabei não postando.

A noite parecia comum, como qualquer outra, não havia nada programado, os meninos já tinham ido dormir, minha filha que deu um pouco de trabalho pra dormir, por que esta meio gripada, tossindo bastante e isso atrapalha o sono dela, eu usava o computador da sala pra jogar no Face e olhar meu recados no SCC, Kelly estava usando o computador do quarto, quando de repente ela me chamou, fui até ela ver o que era, ela me chamou para ver, estava com o SCC aberto na pagina de um rapaz negro, com uma pica enorme, ela falou que ele estava fim de vir até nossa casa, e me perguntou se eu queria, respondi que já conhecia o perfil dele, que ele me mandou umas mensagens, me pediu meu Skype, mas no Skype falou pouco, parecia achar que, por que tinha uma pica grande eu iria cair em cima, o papo não fluiu então sai e não nos falamos mais,” e ai, deixo vir pra cá?” respondi que sim, “ele sabe que seu marido é uma travesti e que sou eu? Se sabe e concorda, tudo bem, ele pode vir”, ela então conversou mais um pouco com ele me avisou que ele já estava a caminho, quando ele chegou aqui, ela foi tomar um banho, eu já estava pronta,  mas não toquei nele, fiz sala direitinho ofereci algo para beber, de cara não gostei muito, achei ele muito novo, aparentando seus 20 anos, mas não rejeitei, por que é difícil de Kelly sentir vontade de chamar alguém pra fuder, então tinha que aproveitar a oportunidade, assim que ela saiu da banheiro , olhou pra ele e perguntou, “menino, quantos anos você tem, Você é de maior?” ele meio sem graça disse que tinha 22 anos, pra quebra o gelo, falei, “vamos pro quarto?”, ele claro que aceitou, aqui em casa são dois quartos, um meu e da Kelly e outro dos meninos, um colado no outro, então pra fuder não pode ser muito barulhento pra não correr o risco de ser flagrado, na época não tínhamos porta nos quartos, apenas uma cortina, eu entrei com ele primeiro no quarto, ele abriu i zíper da calça e colocou o pau pra fora, era realmente grande como na foto, comecei a chupar ele  e logo Kelly entrou, começou a chupar junto comigo, sabemos dividir bem uma pica, deixamos qualquer uma louco de tesão com nossas bocas juntas, depois Kelly mandou ele deitar na cama, e continuamos a chupar ele, ele fez uma coisa que não curto, cruzou os braços atrás da cabeça e ficou ali parado, não me tocou nem um momento e nem a Kelly, depois pediu uma camisinha, colocou Kelly de quatro na beirada da cama e começou, enquanto eu a beijava e dava meu pau pra ela chupar, ela começou a reclamar que estava machucando ,o pau dele era bem grande e fino, isso realmente incomoda, eu prefiro um pequeno e grosso do que um grande e fino, mas se for grande e grosso melhor ainda rsrsrs, Kelly então tirou o pau dele de dentro dela e saiu da posição, e disse vai lá vai, da pra ele, praticamente me colocando de quatro, ela sebe que não gosto de fazer assim, prefiro quando o macho toma a iniciativa, demostrando realmente interesse em me comer, o que até então não tinha sentido por parte dele, mesmo apesar de estar com a pica bem dura enquanto eu chupava ele, mas para agradar ela eu fiquei de quatro no lugar dela sem reclamar, só que o camarada saiu de trás de mim e disse que não curtia viado, eu na mesma hora me levante e disse ok, falei com ela” você não perguntou a ele se ele curtia antes de chamar ele?”, ela disse que sim e ele respondeu que sem problema algum, eu fui pro banheiro me limpar, pois ela tinha lambido meu cusinho pra deixar bem meladinho pra ele, então fui me recompor, nem demorei, só passei uma água no chuveirinho e voltei e ele já tinha ido embora, ela me falou que ele perguntou se eles podiam continuar sozinhos, mas ela respondeu assim” detesto moleques, se queria me comer, não precisava fingir que curtia meu marido, quero não, gosto de homem de verdade, se dissesse que era só comigo, tinha rolado só comigo por que eu estava afim, meu marido até gosta, mas de mentirosos , nem eu e nem ele gostamos de nos relacionar”, então ele se arrumou e saiu, eu depois conversando com ela, mostrei os recados que ele tinha me mandado antes de falar com ela, ou seja se não curtia, estava de má fé, ela ficou ainda mais puta, e disse , “agora eu vou arrumar outro, tô com tesão e não vou perder minha noite por causa desse babaca”.

 Voltamos então os dois pra net, a caça rsrsrs, de repente vi um perfil de um cara, que a tempos cantava ela pra vir aqui em casa e ela como sempre só enrolava ele, ele também mandava mensagem pra mi dizendo que ela estava pra marcar com ele, pra mim dar uma força, mas eu achei a pica dele pequena, então nem me animava, Kelly gosta de pica pequena, por que apesar da minha ser grande, ele tem medo de sair com outros caras pausudos, pois os que não sabem meter acabam machucando, como foi o caso do outro que tinha acabado de sair daqui de casa, eu já prefiro os bem grande, então não estava animada com o que vi, mas apesar disso, como ele já era um candidato há um bom tempo, falei com ela, por que não chama ele, ela concordou e começou a cantar ele, mas dessa vez explicou direitinho, mesmo ele já sabendo que ela é casada com uma travesti, que seria uma brincadeirinha a três, ela disse que ele nem acreditou quando ela o chamou pra vir aqui em casa, ele disse, “ deixa eu tomar um banho e me arrumar, uns 15 minutos estou indo para ai, mas não prometo que vai rolar, nunca sai com uma travesti”, mas pensou melhor e disse” quer saber, vou sim , quero brincar a três, to cansado de sair com casal e rola um sexo sem graça, quero experimentar algo diferente”, só que  depois de uns minutos desanimamos, e decidimos dormir, ela mandou recado dispensando o amigo, e fomos deitar, mas o tesão falou mais alto que sono, e começamos a nos beijar, quando eu vi já estava de boca na buceta dela, que já estava toda meladinha por causa da brincadeira anterior, e se tem uma coisa que me da tesão é chupar uma buceta toda babada, aquilo foi me dando um tesão forte, eu fiz ela gozar na minha boca, depois comecei e meter nela, metia forte, descia e chupava sua buceta melada, depois voltava a meter, estava muito gostoso, ela virou, ficou de quatro e antes de meter eu dei uma boa chupada em seu cusinho, mas não meti ali, pois ela não me aguenta, continuei socando sua buceta, não cheguei a gozar, ela estava com tanto tesão que me puxou pra cama me fazendo deitar de barriga pra baixo, pegou o KY , untou meu cu e começou a me penetrar com os dedos, abrindo meu cusinho cada vez mais.

De repente escutei alguém chamar o nome dela, me levantei correndo e fui ver, ele estava com o carro estacionado na frente de nossa casa , com o celular no ouvido ligando pra ela, mas ela tinha desligado pra ele não insistir em vir, só que ele sabia nosso endereço, segundo ela, ele viu ela entrar aqui em casa um dia em que ele veio resolver uns problemas por um acaso aqui pertinho no Tribunal de Justiça e reconheceu ela na rua, dei uma bronca rápida nela, “caramba, você não falou pra ele chegar no sapatinho, se seu irmão acordasse?”, ela me disse que sim, mas depois ele mesmo explicou que saiu de Madureira só pra encontra ela, e que não ia voltar de pau na mão rsrsrs, bom sem ter o que fazer eu novamente fui para o banheiro tomar um banho e ela foi atender ele, só que quando sai do banheiro minha filha acordou, e começou a chorar chamando por mim, não tive escolha, tive que ir deitar do lado dela, só que ela tossia muito e reclamava, acabou acordando o outro filho da Kelly de 11 anos, pior é que eu estava de baby-doll, um shortinho bem curto enfiado no rabo, estampa de oncinha, ele nunca me viu assim, mas o quarto estava bem escuro, breu quase que total, então não deu pra ele ver como eu estava vestido direito, minha filha que percebeu pelo tato , apesar de só ter dois anos, ela tocando na minha roupa me perguntou se era dela, depois se era da mamãe, complicado mas engraçado rsrsrs, eu mandando ela dormir, escutava o barulho da kelly sendo socada no outro lado, bem baixinho, mas o filho dela não percebeu, fiquei mais assustado quando ele resolveu ir no banheiro, pensei,” caramba se ele entrar no quarto, como vamos explicar que a mãe dele estava fudendo com outro na nossa cama”, mas graças a Deus ele voltou e deitou, fiquei fazendo minha filha dormir por umas meia hora, claro que Kelly explicou a ele o por que eu não estava ali com eles, quando as coisas acalmaram eu fui pro quarto, vi ela de quatro dando pra ele, gemia bem baixinho e gostoso, dessa vez ela estava gostando e muito, fiquei com tesão, meu pau logo deu sinal de vida e me posicionei pra ela me chupar, mas ela não quis, estava bom de mais e ela estava curtindo e metido dele, suava muito, estava dando gosto de ver minha esposa levando vara de outro, depois ele olhou pra mim e disse “ que cu gostoso, nossa muito quente”, isso me deu mais tesão ainda saber que ele estava comendo o cu dela, na verdade ela que pediu pra ele comer, disse que está querendo se acostumar pra poder me aguentar, mas disse bem explicadinho, “seu pau é grande e não estou acostumada”, ele disse” fica tranquila que comer cu é minha especialidade, te prometo que você vai gostar”, ela me contou depois que ele meteu de um jeito que ela nem sentiu dor só prazer, mas depois de um tempo, ela começou a mandar ele gozar , por que o cu dela estava começando a arder por causa da camisinha, eu entendo bem o que é isso, camisinha machuca mesmo, tira o prazer da penetração, então ele socou bem forte e rápido ela me segurava e apertava meu braço de tanto tesão, mas ele não gozou, disse que demorava muito, eles deram uma pausa, eu estava na cama deitadinha só observando os dois fuderem, ela deitou ao meu lado e ele veio e se deitou no meio da gente, o que me fez entender que ele queria realmente as duas, então kelly foi chupar o pau dele e me pediu pra chupar junto, quando comecei a chupar com ela, ela subiu e foi beijar ele, estava cansadinha tadinha, quando abocanhei a pica dele, percebi que era enorme, uns 23 cm, grande e grossa, adorei aquilo, chupei com vontade, engoli ela inteira, ele gemia e falava no ouvido dela, “caramba, caramba, que boca é essa, porra que isso?”, mas minha filha novamente começou a chorar, dessa vez Kelly que estava cansadinha foi lá ficar com ela e eu fiquei chupando ele, ele me pediu outra camisinha, me colocou na beirada da cama e começou a me penetrar, colocou a cabecinha e foi enfiando lentamente, achei até estranho por que estou acostumada a tomar no cu de uma só vez, até gosto de sentir uma dorzinha, mas assim que entrou tudo, ele começou a soca, ai sim, era grande, sentia bater lá no fundo, as vezes ele se empolgava e metia forte ai eu ficava toda arrepiada, ele jogava o corpo em cima de meu, encaixadinho, eu ali de quatro na beiradinha da cama, encostava a boca na minha nuca, sentia sua respiração ofegante, parecia que ia me beijar, mas hesitava,  eu entendia, primeira vez com uma travesti, a cabeça da um nó mesmo, as vezes parece que você tá fudendo uma mulher, mas ai vem na cabeça que na verdade é outro homem, então não me importei, achei interessante o tesão que ele demonstrava sentir, teve uma hora que ele se empolgou mais e subiu na cama, ficando meio agachado em cima de mim, querendo fazer cachorrinho comigo, mas ai ia fazer muito barulho então falei pra irmos pro chão, coloquei dois travesseiro pra descansar meus joelhos  e me posicionei de quatro com a bunda bem pro alto e a cara no chão, então ele veio de cachorrinho, socou fundo, eu cheguei até a lamber o chão de tanto tesão rsrsrs, ainda bem que estava limpo kkkk, ele socava sem parar, ora forte e rápido, hora bem devagar, mas não gozava, eu gostando daquilo tudo, nem reclamava, até que ele me perguntou se podia gozar em cima da minha bunda, eu respondi que não, devia, por que fuder sem sentir o leite do parceiro, parece que que ficou faltando alguma coisa, que a foda não terminou, ele então me levou pra cama, socou ainda mais forte, num ritmo pesado, eu estava desiquilibrada, quase caindo da cama com tanta violência que ele socava, até que finalmente ele tirou a pica ,puxou a camisinha e despejou uma quantidade enorme de porra na minha bunda, que escorreu pelo meu rego e melou todo meu cusinho, me deixando cheia de tesão, adoro um leite assim escorrendo na portinha, nos deitamos os dois cansados e suados, e olha que é difícil de suar dando o cu, depois ficamos conversando, ele tinha um papo legal era uma pessoa muito agradável, mas tive que pedir pra ele ir, por que minha filha e o filho da kelly ainda estavam acordados, ele entendeu, se arrumou, se despediu de mim com dois beijos no rosto e disse que adorou tudo, depois que ele se foi, kelly saiu do quarto e a prole veio atrás, fizemos eles dormirem e fomos dormir, satisfeitos com nosso amigo dotado, um detalhe, eu adoro um negão pirocudo, mas ele não chegou nem aos pés do branquinho que veio aqui e nos encheu de prazer, espero mais uma vês que tenham gostado da minha história, até a minha próxima aventura, bjs a todos.